Instituto Teológico Gamaliel
"Onde cada aluno é um discípulo e cada discípulo é um irmão"
Login
Usuário Senha

Não é registrado?
Esqueceu a sua senha

*Preencha o campo obrigatório
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
promovarea online 

Gospel+

 

 
 
 
 
 

O curso de Juiz de Paz Eclesiástico modalidade EAD, é altamente indicado para pastores, Bispos, de qualquer denominação. Que almejam se prepararem ou se qualificarem mais para o serviço do Reino, na Celebração de Casamentos, se aprofundar quanto a leis que rege a causa, etc.

Através do Curso de Juiz de Paz Eclesiástico, você obtém um preparo necessário e fundamental para atuar na área com muito mais segurança e confiabilidade.
 
 
Função primordial e de grande reconhecimento inerente ao Ministro Religioso da Justiça de Paz!
 
Comprar Agora
 
 
 
Consubstancia-se na possibilidade de celebração do casamento civil, no mesmo ato e momento da celebração do casamento religioso. Ou seja, o Pastor, após o término da realização da cerimônia religiosa do matrimônio, em que esteve investido na condição da autoridade religiosa, em ato subsequente, com a permanência dos noivos no altar, assume autoridade civil, e realiza a celebração do casamento civil, nos termos da lei, perante toda a Igreja.
 
Amparado por Leis
De acordo com a CONSTITUIÇÃO da REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Capitulo VII, Artigo 226, parágrafo 2º da LEI 1.110 de 23 de Maio de 1950 e da LEI Nº 6.015 de 31 de Dezembro de 1973, mediante certidão de habilitação para casamento Civil e em casos específicos sem habilitação, estabelecidos pelos artigos 1515 e 1516 do Novo Código Civil Brasileiro, todos os Ministros religiosos atuantes em seus ministérios poderão exercer e serem titulados JUÍZES DE PAZ ECLESIÁSTICOS.
 
É a autoridade dotada de função indelegável, conferida pela própria Constituição da República, com competência para, na forma da lei, celebrar casamentos, verificar, de ofício ou em face de impugnação apresentada, o processo de habilitação e exercer atribuições conciliatórias, sem caráter jurisdicional, além de outras previstas na legislação a Lei confere o exercício da autoridade civil aos Ministros Religiosos; Pastores, devidamente credenciados em sua respectiva denominação, a qual deverá se encontrar regularmente inscrita no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas (CNPJ), desde que se encontrem na condição de membros ativos de uma Associação representativa de classe, portadores dos respectivos documentos de identificação, a lei confere a função de Ministro Religioso da Justiça de Paz (Ministro da Justiça de paz).
 
A Constituição da República Federativa do Brasil, assim como o Código Civil Brasileiro, por intermédio da disposição estatuída em seu artigo 1515, conferem ao Ministro Religioso, desde que preencha as condições especificadas no tópico anterior, a qualidade de Ministro Religioso da Justiça de Paz, com competência para a celebração do casamento civil, na modalidade religiosa com efeitos civis mediante habilitação prévia e podendo ser também com habilitação posterior. Função primordial e de grande reconhecimento inerente ao Ministro Religioso da Justiça de Paz consubstancia-se na possibilidade de celebração do casamento civil, no mesmo ato e momento da celebração do casamento religioso. Ou seja, o Pastor, após o término da realização da cerimônia religiosa do matrimônio, em que esteve investido na condição da autoridade religiosa, em ato subsequente, com a permanência dos noivos no altar, assume autoridade civil, e realiza a celebração do casamento civil, nos termos da lei, perante toda a Igreja.
 
O QUE É PRECISO PARA QUE UM MINISTRO RELIGIOSO (JUIZ DE PAZ ECLESIÁSTICO) EXERÇA SUA FUNÇÃO?
  • Ser um Ministro Religioso devidamente credenciado em sua denominação.
  • Encontrar-se a Igreja a qual pertence o Ministro inscrita no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas (CNPJ).
  • Apresentar-se na condição de membro ativo de um órgão, destinada à defesa dos interesses da classe.
  • Ser portador de documento que o qualifique como um Ministro Religioso da Justiça de Paz.
 
 
 
JUIZ ECLESIÁSTICO NÃO É AUTORIDADE POLICIAL, NÃO É AUTORIDADE LEGISLATIVA, JUIZ ECLESIÁSTICO NÃO É AUTORIDADE JUDICIÁRIA, NÃO É AUTORIDADE POLÍTICA, NÃO GOZA DE DIREITOS ESPECIAIS.
JUIZ DE PAZ ECLESIÁSTICO É AUTORIDADE ECLESIÁSTICA, APTO AO EXERCÍCIO DE REALIZAÇÃO DE CASAMENTOS, SENDO COM PREVIA HABILITAÇÃO OU PÓS HABILITAÇÃO.
 
 
De R$ 750,00 por apenas R$ 299,00
 
 
 
 
Matrícula - Curso de Juiz de Paz Eclesiástico
Pick a date


 

 
 

Opção de Pagamento por depósito bancário ou transferência entre contas:
 
Depósito em Conta Corrente:
 

Banco: Bradesco

Agência: 2169-5

Conta Corrente: 20821-3

Favorecido: Flávio Nunes de Souza

Banco: Brasil

Agência: 0721-8

Conta Corrente: 30331-3

Favorecido: Flávio Nunes de Souza

Banco: Itaú

Agência: 9708

Conta Corrente: 00782-9

Favorecido: Flávio Nunes de Souza

 
 
 
ITG - Instituto Teológico Gamaliel
Rua: Major João Gomes, 27
1 Andar - Sala 02
Bairro: Centro
Belo Jardim - PE
CEP 55.150-050
www.institutogamaliel.com
CNPJ: 11.501.786/0001-47

instgamaliel@gmail.com
Fones: 
(81) 3726-5870
(81) 3726-2979

Nossos Visitantes

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. ( Lei 9610 de 19/02/1998)