Bacharelado em Missiologia

by @prflavionunes
Bacharelado em Missiologia

O Bacharel em Missiologia prepara os alunos para servir no campo missionário e trabalhar em uma variedade de ministérios transculturais. Os alunos descobrirão o fundamento bíblico das missões, a história e as expressões da fé em todo o mundo, o ministério transcultural e a exposição às principais religiões do mundo.

O Bacharelado em Missiologia, que é projetado para cultivar missionários especializados em evangelismo,que estão dispostos a serem ordenados no futuro ou que estão dispostos a servir como ministros não-ordenados (leigos). Este programa permite que os alunos tenham um conceito adequado de missão, não apenas para os países estrangeiros, mas também para o campo em que estão vivendo. O lugar onde o cristão habita é o campo missionário comissionado por Deus! Essa compreensão da teologia missional é o conceito central dos estudos de missiologia na Universidade Remanescente. Este programa educa futuros missionários para entender a comunidade intercultural, a verdadeira missão bíblica e evangelismo e ajuda a possuir espiritualidade, emocionalidade, resistência, boa gestão financeira e liderança.

O principal objetivo deste programa é ajudar os alunos a terem a visão do mundo orientada para o evangelho, descobrir discípulos em todo o mundo e entre grupos multiétnicos aplicando a teologia do evangelismo no campo e treinar ministros, missionários e leigos.

Características Principais

Curso de Bacharelado em Missiologia: é um curso eclesiástico, direcionado aos missionários, pastores, presbíteros, evangelistas, diáconos, líderes de escola bíblica e membros de igrejas evangélicas em geral, que desejam adquirir conhecimento de Deus e de sua palavra para melhor servir ao Senhor.

Material didático: o curso é realizado totalmente à distância. Desta forma o aluno recebe através de sua conta de e-mail, o endereço para baixar as matérias.

O material é disponibilizado EXCLUSIVAMENTE via internet, onde após o acolhimento do pedido de matrícula, enviamos ao aluno um e-mail com o link das matérias, TODAS DE UMA SÓ VEZ, onde poderá fazer o download de cada uma delas, em formato PDF, de forma que ficará o seu critério imprimir ou não.

Obs.: Não disponibilizamos material impresso, devido o grande volume de informações e matérias que compõe o nosso curso, de forma que para tal, teríamos que cobrar dos alunos um valor infinitamente superior ao que praticamos.

Prova: juntamente como o material didático consta uma prova de conhecimentos gerais, com questões que dizem respeito a todo o curso. O aluno deve baixar a prova junto com as matérias e, responder as questões à medida que estuda cada matéria. Após responder todas as questões o aluno deve encaminhar a prova pra o ITG que irá processar a avaliação das respostas.

Duração do curso: por se tratar de um curso “livre”, permitimos que o próprio aluno administre o tempo para conclusão, estudando em suas horas vagas ou como desejar. Este curso pode ser concluído em até 24 meses, sendo que, por mais aplicado que seja o aluno não é possível a sua conclusão em um período inferior a 03 meses.

Reconhecimento do MEC: O curso é de ordem eclesiástica. Não se trata de um curso superior, válido para concursos públicos.

O MEC – MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA, não reconhece o curso de “Graduação Teológica Livre”, tanto presencial como à distância. Os cursos de Graduação Teológica Livre, Mestrado e Doutorado são de caráter eclesiástico, onde está inserido o ITG – Instituto Teológico Gamaliel.

Certificado: Para todos os cursos ofertados pelo ITG, são emitidos certificados juntamente com o histórico de notas obtidas pelo aluno. Bem, como a descrição da carga horária de cada curso.

Certificado:Para todos os cursos ofertados pelo ITG, são emitidos certificados juntamente com o histórico de notas obtidas pelo aluno. Bem, como a descrição da carga horária de cada curso.

Custo do Curso: O aluno não paga mensalidade, apenas uma “Única” taxa de matricula. Também, asseguramos que após a conclusão do curso, não cobramos taxa de emissão do certificado.

  1. Administração Eclesiástica
  2. Angelologia
  3. Antropologia
  4. Apologética
  5. Arqueologia Bíblica
  6. Atos dos Apóstolos
  7. Batalha Espiritual
  8. Bibliologia
  9. Cristologia
  10. Didática
  11. Discipulado
  12. Doutrinas Bíblicas
  13. Eclesiologia
  14. Epistolas Paulinas
  15. Escatologia
  16. Escola Bíblica
  17. Ética Cristã
  18. Exegese Bíblica
  19. Filosofia Cristã
  20. Filosofia da Religião
  21. Fundamentalismo
  22. Geografia Bíblica
  23. Grego
  24. Hamartiologia
  25. Hermenêutica
  26. História da Igreja
  27. História de Israel
  28. História do Cristianismo
  29. Homilética
  30. Liturgia
  31. Livro de Apocalipse
  32. Livros Históricos
  33. Livros Poéticos
  34. Método de Estudos Bíblicos
  35. Missões Transculturais
  36. Missões Urbanas
  37. O Culto Bíblico
  38. Os Evangelhos
  39. Panorama Bíblico
  40. Paracletologia
  41. Pentateuco
  42. Pneumatologia
  43. Profetas Maiores
  44. Profetas Menores
  45. Sociologia
  46. Soteriologia
  47. Teologia Bíblica do Novo Testamento
  48. Teologia do Velho Testamento
  49. Teologia Sistemática
  50. Tipologia

Documento de Conclusão: Tendo sido aprovado nas matérias deste curso, o aluno estará apto a receber o DIPLOMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MISSIOLOGIA, conforme modelo abaixo:

De R$ 449,00 por apenas R$ 299,00

Faça seu pagamento com seu CARTÃO DE CRÉDITO usando PAGSEGURO, PAYPAL OU MERCADO PAGO :

Desconto de 10% para pagamentos por meio de depósito bancário
Depósito em Conta Corrente:

Após a escolha do curso que deseja realizar, mande-nos um e-mail para [email protected] com o comprovante do pagamento. Não nos responsabilizamos por pagamentos, em especial, depósitos efetuados e não comunicados.

Clique ou arraste um arquivo para esta área para fazer upload.

 

ITG – Instituto Teológico Gamaliel /Brasil
CNPJ 11.501.786/0001-47
Gamaliel Institute Inc / Florida – USAP19000054722
Registro no IRS – Receita Federal USA 32-0605852

+55 81 9 9640-8559

 

Deus confiou ao seu povo a tarefa, ou uma missão, de espalhar a mensagem da sua salvação para o mundo. As pessoas que realizam esta missão são, portanto, chamados missionários. O presente artigo usa as palavras “missão” e “missionário”, neste sentido amplo, e não como nomes técnicos para organizações ou pessoas específicas que trabalham em tempo integral em atividades patrocinadas pela igreja em países estrangeiros.

Missão é necessário porque o pecado cortou as pessoas fora da vida de Deus e deixou-os no poder de Satanás (Gênesis 03:24; Romanos 1: 21-25; João 3:19; Gálatas 5: 19-21; 1 João 5 : 19). Deus, no entanto, fez um caminho de salvação (e é a única maneira; João 3:16; João 14: 6; Atos 4:12; Romanos 5:17), mas se as pessoas do mundo estão a receber esta a salvação, o povo de Deus deve, antes de mais dizer-lhes sobre isso (Romanos 10: 13-15; 2 Coríntios 5: 18-19).

A Bíblia registra o desenvolvimento do plano de Deus para a salvação de pessoas no mundo. Deus escolheu um homem (Abraão) para o pai uma nação em particular (Israel) por meio do qual a bênção de Deus iria para todas as nações. Israel era para ser representante de Deus em trazer as nações do mundo para conhecê-lo (Gênesis 12: 2-3; Gênesis 22:18; Êxodo 19: 5-6; Isaías 49: 6; Zacarias 8: 22-23). Embora Israel como um todo não conseguiu cumprir a sua missão, com isso veio uma pessoa, Jesus Cristo, que era o Salvador do mundo (Lucas 2: 10-11; Gálatas 3:16). Ele construiu um novo povo de Deus, a igreja cristã, a quem ele confiou a missão de levar a mensagem da sua salvação para todos os povos (Mateus 28: 19-20; Atos 1: 8; Atos 13:47).

Jesus e missão mundial

Israel deixou de ser a luz de Deus para as nações, em parte porque as pessoas eram tão satisfeito consigo mesmo em sua condição de povo escolhido de Deus que eles não tinham nenhuma preocupação com os outros. Consideravam-se assegurado da bênção de Deus, e as nações dos gentios certeza de seu julgamento; mas neste eles enganados (Jonas 4: 2; Jonas 4:11; Mateus 3: 9; Romanos 2: 25-29; Romanos 3:29; Romanos 9: 6-7; Romanos 9:15).

 Apesar do fracasso de Israel, ainda era a nação que Deus escolheu e preparou-se para produzir o Salvador do mundo. Portanto, Jesus anunciou a sua salvação a Israel antes de espalhar a mensagem mais longe entre os gentios (Mateus 15:24; cf. Mateus 04:23; Mateus 13:54). Ele instruiu os doze apóstolos a fazerem o mesmo (Mateus 10: 5-6). (Para a missão dos doze durante a vida de Jesus ver APÓSTOLO.) Mesmo Paul, que não era um dos doze originais, acreditava que ele tinha a obrigação de pregar aos judeus primeiro (Atos 13:46; Atos 18: 6; Romanos 1:16).

 Jesus sempre tinha previsto uma missão mais ampla para os gentios (Mateus 8: 11-12; Mateus 21:43; Mateus 28:19; João 10:16; João 20:21). Ele disse a seus discípulos, e através deles a igreja, a olhar para o trabalho inicial na Palestina como a base para um trabalho mais amplo alcance para o mundo gentio (Lucas 24: 46-47; Atos 1: 8). Ele incentivou um sentido de urgência nesta missão, dizendo que ele gostaria de voltar e trazer a nova era somente após seus seguidores havia pregado o evangelho em todo o mundo (Mateus 24:14).

Plantar igrejas em novas áreas

O registro do Novo Testamento sobre a expansão da igreja primitiva mostra o tipo de trabalho que a Igreja deve estar preparado para, se for para cumprir sua missão. De primeira importância é a vida pessoal e testemunho dos próprios cristãos. Através de seu testemunho os spreads do evangelho (Atos 8: 4-6; Atos 11: 19-21; Colossenses 1: 7). Mas Deus quer mais do que para salvar as pessoas. Ele quer vê-los batizado, fez discípulos de Jesus, instruído no ensino cristão e construídas em igrejas locais (Mateus 28: 19-20; João 17: 20-21; Atos 1: 8; Atos 2: 41-47; Atos 11 : 26; Colossenses 1:25; Colossenses 1:28; veja o baptismo; DISCÍPULO; Professor).

Embora todos os cristãos devem dar testemunho de Jesus, Deus escolhe e prepara as pessoas certas para a tarefa específica de invadir áreas não evangelizadas com o evangelho (Atos 09:15; Romanos 10: 14-15; Romanos 15:20; 2 Coríntios 10:16 ; Gálatas 1:16; ver EVANGELISTA). Como Igreja reconhece essas pessoas talentosas, pode enviá-los a dedicar todo o seu tempo para pregar o evangelho, fazer discípulos e plantar igrejas. Ao fazê-lo, a igreja casa torna-se um parceiro com seus missionários no evangelho (Atos 13: 1-4; Atos 14:27; Atos 16: 1-2; Atos 18: 22-23; cf. Filipenses 1: 5) .

Paul era um missionário enviado por uma igreja em áreas não evangelizadas, e seu exemplo mostra que os missionários devem ter planos e metas. Assim como Paulo, eles podem fazer nenhuma tentativa de pregar em cada cidade e aldeia, mas concentrar-se na plantação de igrejas nos principais centros populacionais (Atos 13:14; Atos 14; Atos 1, Atos 8; Atos 20; Atos 16:12; Atos 18: 1; Atos 19: 1). Essas igrejas então temos a responsabilidade de pregar o evangelho nas regiões adjacentes, embora eles vão fazê-lo de forma eficaz apenas se eles mesmos são espiritualmente saudável (Atos 13:49; Atos 19: 8-10; 1 Tessalonicenses 1: 8).

Seja qual for a estratégia, os missionários também deve ser flexível. Eles devem ser sensíveis a vontade de Deus em situações de mudança, e estar preparado para alterar os seus planos, se Deus assim o determinar (Atos 16: 6-10; Atos 18:21; 1 Coríntios 16: 7-9; 1 Coríntios 16:12).

Adaptar-se a situações diferentes

Há apenas um evangelho, mas a sua apresentação pode ser adaptada para o fundo e as necessidades dos diferentes públicos. A pregação de Paulo nas sinagogas judaicas diferente da sua pregação para os idólatras não-judeus (Atos 13: 14-41; Atos 14: 11-17; Atos 17: 22-31). No entanto, é frequentemente o caso que aqueles que parecem pronta para aceitar o evangelho recusá-lo (por exemplo, os judeus que já conhecia a Bíblia, Atos 13:45; Atos 14: 1-2; Atos 17: 1-5; Atos 17 : 13), e as pessoas mais improváveis aceitá-lo (por exemplo, os idólatras, ladrões, adúlteros e pervertidos; Atos 19: 18-20; Atos 19:26; 1 Coríntios 6: 9-11).

 O cristianismo não deve ser identificado com um nível de sociedade ou uma corrida. Não deve, portanto, ser uma ênfase em uma classe de pessoas em detrimento do resto (Atos 16:14; Atos 17: 4; Atos 17:12; Atos 18: 3; Atos 18: 7-8; 1 Coríntios 1: 26; 2 Coríntios 8: 1-2; Efésios 2: 14-15; 1 Timóteo 6: 1-2; 1 Timóteo 6:17). Nem deve haver uma ênfase em uma espécie de proclamação à negligência do resto (1 Coríntios 9:22). Missionários pode tornar o evangelho conhecido através da pregação, discussão, debate ou ensino; eles podem usar edifícios religiosos, locais públicos ou casas particulares; eles podem lidar com o público de massa, pequenos grupos e inquiridores individuais (Atos 2: 40-41; Atos 05:25; Atos 6: 9-10; Atos 8: 27-29; Atos 11:12; Atos 14: 1; Atos 16:13; Atos 16:32; Atos 17:19; Atos 20:22; Atos 21: 39-40; Atos 28:17).

 O tempo que os missionários gasta em um centro pode variar de algumas semanas a alguns anos (Atos 17: 2; Atos 18:11; Atos 20:31). A paciência é necessária, mas isso não significa que eles devem permanecer indefinidamente em um lugar pregando o evangelho às pessoas que não respondem, quando as pessoas em outros lugares ainda não ouviram (Mateus 10: 11-14; Atos 13:51; Atos 17:13 -14; Atos 19: 8-9).

Independência de novas igrejas

Para evitar que uma igreja dependente deles, aqueles que planta a igreja deve ter cuidado com programas que só podem funcionar se eles estão lá permanentemente partida (Atos 18:20; Atos 20:38; 1 Coríntios 2: 5). Eles devem se concentrar em fazer os cristãos verdadeiros discípulos, que pode continuar a obra de Cristo, tanto no sentido de ajudar a igreja e em alcançar os perdidos (Mateus 28:19; Efésios 4: 11-13). Em particular, eles devem treinar aqueles que mostram sinais de que está sendo oferecida para os ministérios mais importantes da igreja (2 Timóteo 2: 2; ver dons do Espírito Santo).

Após ter ensinado as pessoas a confiar no Senhor, os missionários devem mostrar que eles também confiam no Senhor, deixando os novos crentes de aprender pela experiência como viver como o povo de Cristo (Atos 14:23; Atos 20:32). Se os crentes foram construídas no conhecimento de Deus e de sua Palavra (Atos 11:26; Atos 20:27), eles serão capazes de manter seu compromisso cristão depois que os missionários foram. Eles devem mesmo ser capaz de espalhar o evangelho nas regiões adjacentes (Atos 13:49; Atos 13:52; Atos 19:10; 1 Tessalonicenses 1: 8-10).

 Embora os fundadores da igreja pode deixá-lo, eles não abandoná-la. Através de cartas, visitas e períodos de residência temporária que pode ajudá-la a crescer (Atos 15:36; Atos 20: 2-3; 1 Coríntios 5: 9; 1 Coríntios 7: 1; 1 Coríntios 16: 5; 1 Coríntios 16: 12).

 Cada igreja, se é para ficar por si só, também deve ser capaz de governar a si próprio. Deus proveu para a liderança das igrejas locais através de dar certas pessoas as habilidades necessárias para ser mais velhos. Os fundadores da igreja têm a responsabilidade de nomear os líderes na igreja (Atos 14:23; Atos 20:17; Tito 1: 5; ver ELDER). (Relativos ao exercício de Paulo de autoridade nas igrejas ele estabelecidos, ver APÓSTOLO.)

 Pessoas em diferentes igrejas vão orar, cantar, ensinar e adoração em uma variedade de maneiras, dependendo da sua formação e da cultura. Quando as igrejas missionários de plantas em culturas diferentes da sua própria, não devem impor sua cultura sobre os novos cristãos, mas incentivá-los a encontrar formas adequadas de expressar a sua nova fé (cf. 1 Coríntios 16:20; Colossenses 3: 16-17) .

 Cristianismo pode funcionar em qualquer idade e em qualquer cultura. O Novo Testamento não é um livro de regras que dão instruções sobre os detalhes práticos dos procedimentos da igreja, mas uma coleção de histórias e letras que fornecem orientações para um povo dirigido pelo Espírito (Atos 20:28; 1 Coríntios 2: 12-13; 1 Coríntios 6: 5; 1 Coríntios 7: 6; 1 Coríntios 7:40; Filipenses 1: 9). Flexibilidade permitirá missionários para mudar os padrões de atividade para atender às necessidades de diferentes tipos de pessoas (Atos 15:10; 1 Coríntios 9: 20-23; Gálatas 2: 12-14). (Para os princípios da vida da Igreja que devem orientar aqueles que estabelecer novas igrejas ver IGREJA.)

 Ao estabelecer igrejas em novas áreas, missionário pode optar por não aceitar a ajuda financeira dos povos locais, para evitar ser um fardo ou criando mal-entendido (1 Coríntios 9:12; 2 Coríntios 12: 14-18). Eles podem optar por fazer a tempo parcial de trabalho secular para ajudar a sustentar a si mesmos, ou receber doações de dinheiro das igrejas em outros lugares (Atos 18: 3; Atos 20: 33-34; 2 Coríntios 11: 7-9; Filipenses 4: 15-18 ; 1 Tessalonicenses 2: 5; 1 Tessalonicenses 2: 9; 2 Tessalonicenses 3: 7-8).

Evangelismo e preocupação social

Jesus demonstrou o verdadeiro amor cristão, ajudando os pobres, os doentes, os desprezados e as vítimas da injustiça. Ele ensinou aos seus discípulos a fazerem o mesmo (Mateus 8: 2-3; Mateus 8: 6-7; Mateus 09:11; Mateus 25: 34-35; Marcos 8: 1-2; Marcos 12:40; Lucas 10:36 -37; Tiago 5: 1-6; 1 João 3:17).

Seguindo Jesus, os primeiros missionários vi as pessoas não apenas como almas a serem salvas, mas como pessoas cujos corpos e mentes também estavam em necessidade. Eles estavam preocupados com a pessoa como um todo, e não apenas parte da pessoa. Eles, portanto, acompanhado a sua pregação com atos de compaixão, e ensinou as igrejas recém-fundadas as responsabilidades sociais que o evangelho colocado sobre eles (Atos 05:12; Atos 09:34; Atos 16: 16-18; Romanos 13: 8-10; Gálatas 2:10; Gálatas 6:10; 1 Timóteo 5: 3-5; 1 Timóteo 6:18; Tiago 1:27).

 Como Jesus, no entanto, os primeiros missionários não realizar seus ministérios práticos ou usar seus poderes miraculosos como um método de evangelismo. Eles não fazem boas ações para as pessoas apenas para tentar convertê-los. Eles fizeram boas ações porque eles tinham um dever cristão de fazê-lo, ou não as pessoas eram cristãos ou mesmo probabilidade de se tornarem cristãos (Atos 3: 6; Atos 5: 15-16; Atos 19: 11-12; Atos 28: 8-9; Tiago 2: 15-16; ver boas obras, milagres).

 Como cristãos realizar a missão que Jesus começou, eles mostram pessoas o tipo de mundo que Deus quer. Eles trabalham para o objetivo que Deus tem para a remoção de todos os efeitos do pecado, não apenas em indivíduos e da sociedade humana, mas também no mundo da natureza (Romanos 8: 19-23; Apocalipse 21: 4; Apocalipse 22: 1- 2; ver JUSTIÇA; NATUREZA).

 Mas a raiz dos problemas do mundo é o pecado, e a tarefa básica da missão da igreja é dar a conhecer o evangelho de Jesus Cristo. O evangelho é a provisão de Deus para lidar com o pecado. Como as pessoas respondem a esse evangelho, eles entram em um relacionamento correto com Deus, e em seguida, definir sobre a produção de caráter e comportamento que está de acordo com sua fé cristã (Mateus 28: 19-20; Lucas 24:47; Atos 1: 8; Romanos 1:16; Romanos 15:20; Tito 3: 8).

O Decreto Lei 1051/69 art. 1º valoriza a validação dos estudos “aos portadores de diplomas de cursos realizados em Seminários Maiores, Faculdades Teológicas ou Instituições equivalentes de qualquer confissão religiosa.

O Decreto Lei nº 9394 de 20/12/96 art. 50 (LBD) diz: “As instituições de Educação Superior, quando da ocorrência de vagas, abrirão matrículas nas disciplinas de seus cursos a alunos não regulares que demonstrarem capacidade de cursá-las com proveito, mediante processo prévio.

A Regulamentação do Ensino à Distância está amparada pelo Decreto nº 5.622 de20/12/05 que regulamenta o Art. 80 da LBD (Lei 9394/96).

Art. 1º – Educação à Distância é uma forma de ensino que possibilita a auto-aprendizagem, com mediação de recursos didáticos sistematicamente organizados, representados em diferentes suportes de informação, utilizados isoladamente ou combinados, e veiculados pelos diversos meios de comunicação.

Amparo Constitucional: Reconhecido e Auto-Regulamentado pela Lei 1821 de 12/03/1953, e Decreto Lei Nº 34.330 de 21/10/53, Decreto Lei Nº 9.394/96 e 9.475/97 e Pareceres Nº 97/99; 296/99 e 765/99 do Conselho Nacional de Educação e Artigos: 5º,§ 1º, § 8º e 9º e Artigo 210º, § 1º da Constituição Federal

  • Não cobramos mensalidades! o nosso aluno deve apenas efetuar o pagamento da taxa UNICA de matrícula, que corresponde a nossa necessidade de manutenção de nossas instalações e serviços, bem como despesas com pessoal, correios, internet, etc.
  • Não visamos lucro, mas apenas o compartilhamento do conhecimento para crescimento da obra de Deus.
  • Assumimos o compromisso de que, diferente do outros órgãos, não cobramos no final do curso taxa alguma para emissão do certificado ou diploma.

Chat Aberto
Posso lhe ajudar?