Setup Menus in Admin Panel

Como corrigir uma pessoa que mantém uma ideia errada?

Muitas vezes, acontece de entrarmos em discussões desnecessárias com pessoas teimosas que dizem ou acreditam ter razão em tudo, e fazê-los entender que seus pensamentos são totalmente errôneos pode nos causar mal-estar e sentimento de frustração. Trata-se de lutar para defender nossas ideias sem saber se vamos ganhar ou baixar a guarda para ceder; embora acreditemos que o que pensamos é correto.

Esses conflitos costumam acontecer muito nos casamentos, assim como nas relações familiares, com os amigos e até no trabalho; inclusive, nós mesmos podemos estar defendendo ideias equivocadas acreditando ter razão. Em suma, todos podemos estar errados.

Por esta razão, para evitar tantos conflitos e discussões, será importante aprender algumas estratégias idôneas para que uma pessoa aceite seu erro. Isso não é nada simples, pois aceitar que erramos implica ter humildade no coração e coragem para reconhecer que não somos perfeitos, assim como também deixar o ego de lado.

Por que é tão difícil aceitar um erro?

Num artigo publicado no New York Times, o professor Paul Krugman afirma que todas as pessoas se agarram em passar uma imagem imaculada e infalível, apesar de terem cometido erros; no caso, ele se refere aos políticos. É sabido que estas pessoas têm em si uma grande responsabilidade sobre os seus ombros.

Também podemos dizer que não aceitar um erro é um reflexo de fraqueza; ele até nos leva a crer que essas pessoas são narcisistas, porque têm uma visão elevada de si mesmas, pois nunca admitem seus próprios erros; além disso, acreditam que têm poder sobre os outros.

Acho que você tem razão, tudo bem!

Algumas pessoas não se julgam capazes de defender os seus pontos de vista e preferem ceder em vez de iniciar uma discussão, que no final das contas não acreditam poder vencer. No entanto, neste artigo você pode aprender que é saudável expressar o que sentimos sem ter medo de ser julgados. Trata-se apenas de fazê-lo com tato, identificando o contexto certo e as palavras certas.

1 Expresse coisas positivas

Em uma das terapias com a psicóloga Livier Nazareth, aprendi a importância que têm as palavras positivas dentro dos contextos conflitantes. Estas devem ser sempre utilizadas no início de qualquer ideia, com o objetivo de minimizar os erros ou para modificar um mau comportamento que queira que alguém mude.

Para compreender melhor a ideia, é requerido que alguém aceite que está errado, deve começar por lhe dizer coisas positivas e afirmativas, eliminando do seu vocabulário as palavras “Não”, “Está errado”, “Não é verdade”. Dizendo, em vez disso: “Sim, é verdade que…”, “Te dou a razão em…”,  “Sim, é correto que isso…”.

2 Cuidado com seus impulsos e emoções

É verdade que, muitas vezes, as pessoas que não aceitam seus erros chegam a nos alterar deixando nossas emoções negativas à flor da pele, o que nos leva a subir o tom de voz, gritando e insultando, para que compreendam.

No entanto, a chave para trazê-los à razão é aprendermos a controlar, nós mesmos, as emoções negativas, cuidando do tom de voz com o qual falamos. Se notarem que você está muito alterado, é normal que a pessoa também tome um papel na defensiva e tudo saia do controle.

Respire fundo e conte até dez enquanto pensa nas palavras certas e assertivas.

3 Escolha um lugar adequado

O contexto é algo que devemos levar em conta quando se trata de defender nossas ideias, já que se escolher um lugar caótico para falar é provável que nunca chegue a um bom resultado. Os lugares lotados com muita gente farão com que a pessoa que acredita ter a razão nunca aceite seus erros pelo simples fato de não querer mostrar fraqueza diante da sociedade.

Vai acontecer o oposto quando você escolher um lugar tranquilo e com alguma privacidade, porque será mais fácil fazer a pessoa mudar em questão de opinião ou ideia, não sendo exposta a um grande número de pessoas.

4 Argumente e apresente evidências

Será impossível defender algo que não temos a certeza absoluta de ser certo. Por isso, antes de iniciar, será melhor que se prepare e consiga reunir evidências ou ter bons argumentos para defender seus pensamentos e posturas. Informe-se, investigue, lembre-se, obtenha dados, datas, diga o nome de algumas testemunhas, etc.

5 Escute e preste atenção

Assim como você terá a oportunidade de apresentar evidência de que suas ideias são corretas, também tem que dar oportunidade de que a outra pessoa faça o mesmo. Trata-se de estabelecer um diálogo assertivo, moderado e eficaz, para que ambas as partes consigam ouvir-se e chegar a acordos ótimos para ambos, sem necessidade de iniciar um conflito de interesses.

Talvez, pode ser que você esteja equivocado e que tenha que reconhecer os seus erros ou ao contrário, que a pessoa aceite com humildade que o que defende é totalmente incorreto; aí entram as frases “sinto muito” e “me perdoe”.

6 O que é certo para você, nem sempre é para os outros

Você tem que estar emocionalmente preparada para o fato de que por mais argumentos válidos e evidências que demonstre, nem sempre será possível mudar a opinião de algumas pessoas. A “verdade” é algo complexo e subjetivo; o que pode ser bom para uns pode ser mau para outros. Isto se dá muito nos movimentos sociais, nas greves, nos manifestos, entre outras coisas.

Então não defenda o indefensável e aprenda a aceitar ideologias diferentes das suas, já que todos em algum momento acreditam estar certos.

Agora já sabe, é possível defender sua verdade das coisas e conseguir que uma pessoa aceite seus erros; é questão de colocar em prática as estratégias antes mencionadas e verá que pouco a pouco suas relações melhorarão.

Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa do original ¿Cómo corregir a una persona que mantiene una idea equivocada?

The post Como corrigir uma pessoa que mantém uma ideia errada? appeared first on Familia.

Print Friendly, PDF & Email

0 responses on "Como corrigir uma pessoa que mantém uma ideia errada?"

Deixe uma resposta

Instituto Gamaliel © ITG . All rights reserved.

Setup Menus in Admin Panel

Pular para a barra de ferramentas