Deputado Coronel Sandro aciona na justiça professora que desejou a morte do Presidente Jair Bolsonaro

by @prflavionunes

Coronel Sandro, deputado estadual por São Paulo pelo Partido Social Liberal (PSL), anunciou através de suas redes sociais que tomou a decissão de processar a professora Rita Velloso, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), após a docente realizar publicações na internet instigando a morte do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido). O parlamentar declarou que irá acionar Velloso tanto na Justiça quanto em uma representação no MEC e na UFMG.

Leia também: Miriam Leitão diz que comportamento de Bolsonaro foi ‘criminoso’ e diz que ele ‘deveria estar respondendo a um processo de impeachment’

Para o deputado, a atitude da professora não somente merece repúdio por parte da sociedade, mas também ‘a imediata exoneração do corpo docente da então renomada universidade’.

Confira na íntegra a publicação do parlamentar:

“A sugestão de assassinato do presidente da República é intolerável que não merece somente o repúdio de todos os compatriotas, mas, sobretudo, a imediata exoneração do corpo docente da então renomada universidade”, escreveu coronel Sandro.

“Uma representação contra a Prof. Rita de Cássio Lucena Velloso ( ritavelloso ) está sendo redigida hoje por minha assessoria jurídica devido aos seguintes crimes:

Art. 26 da Lei de Segurança Nacional- Caluniar ou difamar o Presidente da República, o do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados ou o do Supremo Tribunal Federal, imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação.
Pena: reclusão, de 1 a 4 anos.

Você pode se interessar: Raivosa, atriz Maria Flor grava vídeo pedindo impeachment de Bolsonaro: “Eu não consigo mais viver de tanta revolta”

Art. 286 do Código Penal- Incitar, publicamente, a prática de crime:
Pena – detenção, de três a seis meses, ou multa.

Juntamente com o um requerimento de abertura de processo disciplinar contra a devida professora á ser protocolado no MEC e na UFMG.

Continue lendo: Governador do Amazonas agradece a ajuda do governo Bolsonaro e elogia Pazuello: ‘tem sido um amigo, solidário com o povo do Amazonas’

A sugestão de assassinato do Presidente da República é um erro intolerável, que não merece somente o repúdio de todos os compatriotas, mas, sobretudo, a imediata exoneração do corpo docente da então renomada universidade.”

Pr. Flávio Nunes

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

Chat Aberto
Posso lhe ajudar?