Desembargador repudia prisão de jornalista: “hoje é um ‘Eustáquio’, mas amanhã pode ser você”

by @prflavionunes

Nesta sexta-feira (22), Gamaliel Seme Scaff, desembargador do estado do Paraná, usou as redes sociais para condenar a prisão do jornalista Oswaldo Eustáquio.

O jornalista, apoiador do presidente da República, está preso desde o dia 18 de dezembro de 2020, depois de descumprir medidas cautelares ao sair de casa — onde cumpria prisão domiciliar — para comparecer em uma reunião agendada no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Na publicação, o desembargador paranaense classificou a prisão do profissional de imprensa como sendo “ilegal e inconstitucional”. Ele ainda repudiou o que chamou de “violência de modelo venezuelano-chavista” praticada no Brasil.

“(…) cria-se um precedente perigosíssimo na medida em que hoje é um ‘Eustáquio’ que ninguém gosta, mas amanhã pode ser você” — escreveu o magistrado.

“Portanto, deixamos aqui o nosso repúdio a essa violência de modelo venezuelano-chavista praticada em nossa boa terra. Isto não é democrático. Isto não é justo. Isto não é humano. Isto não é direito. Lamentável o silêncio da OAB sobre isto” — acrescentou.

Por fim, o jurista rogou à Suprema Corte que reveja a prisão do jornalista Oswaldo Eustáquio que, segundo ele, está sendo tratado como um animal.

“JUSTIÇA SEM MISERICÓRDIA NÃO É JUSTIÇA!JUSTIÇA SEM O DEVIDO PROCESSO LEGAL É INCONSTITUCIONAL! Que o STF aplique a este homem a Lei de Proteção aos Animais já que o está tratando como um, mas faça cessar essa vingança privativa, inadmissível numa sociedade que busca evitar a barbárie. QUE OSWALDO EUSTÁQUIO RESPONDA POR SEUS EXCESSOS NA FORMA DA LEI. NA FORMA DA LEI” — declarou o desembargador.

Pr. Flávio Nunes

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta

Chat Aberto
Posso lhe ajudar?