Não é a primeira vez que um jornalista da grande imprensa promove discurso de ódio contra Bolsonaro

by @prflavionunes

Neste domingo (10), o presidente Bolsonaro foi alvo de discurso de ódio por parte de jornalistas da grande imprensa. Em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo, o jornalista e escritor Ruy Castro sugeriu que o presidente brasileiro cometa suicídio. O texto acabou sendo compartilhado por Ricardo Noblat, também jornalista, que reforçou o discurso de seu colega.

“Se Trump optar pelo suicídio, Bolsonaro deveria imitá-lo. Mas para que esperar pela derrota na eleição? Por que não fazer isso hoje, já, agora, neste momento” — escreveu Noblat no Twitter. Após ganhar uma ampla repercussão negativa, a publicação foi apagada pela rede social.

Essa não foi a primeira vez que um jornalista da grande imprensa promoveu um discurso de ódio contra o presidente da República. Em meados do ano passado, o jornalista Hélio Schwartsman — também da Folha de S. Paulo — usou o seu espaço no jornal em que trabalha para desejar expressamente a morte de Bolsonaro.

“Torço para que o quadro se agrave e ele morra. Nada pessoal. […] Embora ensinamentos religiosos e éticas deontológicas preconizem que não devemos desejar mal ao próximo, aqueles que abraçam éticas consequencialistas não estão tão amarrados pela moral tradicional” — escreveu Schwartsman em sua coluna.

Pr. Flávio Nunes

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta