Trump vota antecipadamente na Flórida e alimenta o medo de votar pelo correio

by @prflavionunes

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, votou antecipadamente na manhã deste sábado em uma biblioteca em West Palm Beach, na Flórida, perto de sua mansão em Mar-a-Lago, e aproveitou a oportunidade para alimentar o medo infundado do voto pelo correio. “Este é um voto muito seguro. Muito mais do que pelo correio. Isso eu posso dizer. Tudo foi perfeito, muito estrito, de acordo com as normas. Quando você o faz pelo correio, não pode ser tão seguro”, disse aos jornalistas que o acompanhavam.

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

O candidato republicano visitou o local de votação com uma máscara e acompanhado pela supervisora de eleições do condado de Palm Beach, Wendy Sartory Link. “Votei em um cara chamado Trump”, brincou ao sair. Depois de votar, o presidente entrou no Air Force One para continuar sua agenda de campanha que neste sábado o levará a três Estados que serão fundamentais se quiser ganhar em 3 de novembro: Carolina do Norte, Ohio e Wisconsin. “Vamos fazer três paradas hoje. Três grandes eventos”, afirmou.

Em eleições anteriores, o presidente tinha enviado sua cédula de voto pelos correios, mas desta vez decidiu fazê-lo pessoalmente, num ano em que, sem apresentar provas, semeou dúvidas de fraude no voto pelo correio, uma alternativa especialmente útil em meio à pandemia em que mais de 220.000 norte-americanos perderam a vida.

Trump pôde votar na Flórida depois de transferir, em dezembro de 2019, seu domicílio fiscal para esse Estado desde Nova York, o lugar onde nasceu e morou antes de se tornar presidente. Como disse na ocasião, os líderes políticos nova-iorquinos, que são democratas, o tratavam “muito mal” apesar de ter pagado “milhões de dólares em impostos”. Ao contrário do que acontece nesse Estado, na Flórida não se paga imposto de renda ou sobre heranças.

Com 29 dos 270 votos eleitorais que qualquer candidato precisa para ganhar as eleições nos Estados Unidos, a Flórida é o Estado pendular com maior peso eleitoral e o mais disputado. Joe Biden está apenas 1,5 ponto à frente de Trump aqui, de acordo com a média de pesquisas do Real Clear Politics, mas algumas delas apontam o presidente como vencedor. Trump, que há mais de um mês faz uma visita semanal ao Estado em que reside, quer repetir a vitória de 2016, quando derrotou Hillary Clinton por 1,2 ponto de diferença e menos de 113.000 votos.

O candidato republicano não será o único a estar na Flórida neste sábado. Seu vice-presidente, Mike Pence, tem previstos dois eventos de campanha: um na capital do Estado, Tallahasee, e outro em Lakeland, no centro da península. Por sua vez, o ex-presidente Barack Obama fará campanha para Joe Biden e Kamala Harris em um comício no estacionamento da Universidade Internacional da Flórida, em North Miami, uma região com maioria de população negra e de origem haitiana, uma das muitas comunidades de migrantes de Miami.

O voto antecipado foi inaugurado na Flórida na última segunda-feira e, como já aconteceu em outros Estados, está sendo registrado um recorde de participação. Em pouco mais de cinco dias e faltando mais de uma semana para a data oficial das eleições, já votaram mais de 5,2 milhões de cidadãos, quase 40% dos eleitores inscritos.

Postagens Relacionadas

Deixe uma resposta