Avivamento ainda acontece?

by @prflavionunes

por Artigo compilado – sáb mar 20, 6:24 am

Só o mais cego dos otimistas negaria que muitas de nossas igrejas estão mal das pernas e em grande necessidade do avivamento que vem de Deus.

Por que esta geração precisa tão desesperadamente de avivamento? Primeiro, ao considerarmos o grande número de pessoas que professam estar salvas, descobrimos que poucos cristãos são cheios do Espírito Santo. Quantos são cheios do Espírito da maneira que a Bíblia claramente ordena que sejamos?

Lemos em Efésios 5.18: “E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito”. A ordem de Deus ao seu povo é: “Seja cheio do Espírito”.

Crentes cheios do Espírito são vitoriosos. Crentes cheios do Espírito vencem o mundo, a carne e o Diabo. Crentes cheios do Espírito dão frutos — ou seja, o fruto do Espírito. Crentes cheios do Espírito ganham almas para Cristo. Crentes cheios do Espírito contribuem para a obra de Deus.

Talvez você seja um líder cristão, um evangelista, um professor da escola dominical ou tenha outro cargo na igreja, mas gostaria de lhe fazer uma pergunta de maneira mais honesta e humilde que puder: Você é cheio do Espírito de Deus?

Lemos várias vezes no livro de Atos que os primeiros cristãos eram cheios do Espírito Santo. Mais do que qualquer coisa, isto explica o poder de Deus demonstrado em suas vidas diárias, as muitas almas que eram salvas, as igrejas que eram estabelecidas, a transmissão do Evangelho aos confins da terra, a evangelização abrangente que Deus abençoou e que levou milhares para o reino de Deus.

Segundo, a Bíblia ensina claramente que quando o avivamento chega, os cristãos sentirão alegria, apesar da labuta e da angústia pelas almas e o choro que acompanha uma grande renovação. É provável que o salmista estivesse pensando nisto quando perguntou: “Porventura não tornarás a vivificar-nos, para que em ti se regozije o teu povo?” (Sl 85.6).

Os primeiros cristãos tiveram o coração repleto de graça e alegria. Todo esse contentamento e alegria chamou a atenção do povo. Muitos crentes hoje perderam a alegria.

A falta de alegria revela o tipo de cristianismo que ninguém deseja. A falta de alegria é causada pelo pecado não confessado e do qual não se arrependeram. Davi orou sobre isto no Salmo 51.12,13: “Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário. Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti”.

Muitos de nós convivemos com amigos e conhecidos que são membros, pastores ou líderes de igrejas que são extraordinárias ganhadoras de almas, todavia nos esquecemos de que, país afora, existem literalmente milhares de igrejas que se denominam fundamentalistas, igrejas que seguem a Bíblia, mas que não estão ganhando ninguém para Cristo. Se estas igrejas batizam meia dúzia de convertidos anualmente, acham que estão indo muito bem.

Este não é o tipo de cristianismo que enche uma cidade inteira com seu ensino e doutrina. Não é o tipo de cristianismo que, diariamente, leva as pessoas a serem salvas, batizadas e juntarem-se a uma igreja.

O padrão de Deus é o ministério ganhador de almas — constantemente, sete dias por semana, cinquenta e duas semanas por ano até que Cristo retorne. A única razão de isto não estar acontecendo é porque o povo de Deus vive abaixo do padrão do Senhor para o avivamento.

Outra coisa que revela a grande necessidade de avivamento hoje é a ênfase excessiva em ritualismo e formalidade em muitas igrejas bíblicas. A simplicidade de adorar a Deus em espírito e em verdade foi substituída por rituais religiosos carnais e cheios de formalidades. Estão de acordo com a lei, porém matam o espírito. Esta ênfase excessiva em ritualismo e formalidade não produz o novo nascimento, não inflama os cristãos.

Quando penso no avanço e no sucesso das seitas que engolem, pelo mundo inteiro, milhões de almas cegas que deveriam ser ganhas pelos cristãos, quando penso no progresso do modernismo nos seminários teológicos e nas igrejas que costumavam defender a Fé, quando penso em líderes notáveis de nossa geração que abandonaram o fundamentalismo e abraçaram a nova ortodoxia e até mesmo o modernismo e apostasia, fico convencido de que precisamos de outro daqueles avivamentos à moda antiga, enviados do Céu, do Espírito Santo, avivamentos que realizam a obra.

Nosso país precisa de avivamento! Deus nos ajude a orar como o salmista, que disse: “Porventura, não tornarás a vivificar-nos, para que em ti se regozije o teu povo?” (Sl 85.6). Deus nos ajude a orar como Habacuque, que disse em sua profecia: “Aviva a tua obra, ó SENHOR, no decorrer dos anos, e, no decurso dos anos, faze-a conhecida; na tua ira, lembra-te da misericórdia” (3.2).

A Bíblia ensina claramente que o avivamento pode acontecer a qualquer momento ou em qualquer lugar onde uma pessoa ou grupo de pessoas, não importa se grande ou pequeno, obedece às exigências de Deus e toma posse de suas promessas.

Sem dúvida nenhuma, 2Crônicas 7.14 é uma fórmula espetacular de avivamento oferecido na Bíblia inteira: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra”.

Avivamento é pra vida já existente. O não salvo pode ser ganho para Jesus, mas somente o cristão pode ser avivado.

Humilhe-se

Muita gente gosta de proclamar seus feitos como se Deus fosse ficar mais pobre sem nossos esforços. Porém Jesus disse em Mateus 23.12: “Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será exaltado”. Humildade é um pré-requisito para o avivamento.

Ore

Nunca aconteceu e nunca acontecerá um avivamento poderoso, verdadeiro e bíblico sem oração.

Deus prometeu responder às orações. Ore pedindo avivamento, e tenha certeza de que ele acontecerá.

Os homens de antigamente oraram. Dizem que Charles Finney retirava a sela do cavalo, subia até o sótão da cocheira, jogava o cobertor da montaria nos ombros e orava, em temperaturas abaixo de zero, até suar, enquanto lutava com Deus por avivamento.

O jovem David Brainerd ajoelhava na neve e orava pela conversão dos índios.

Precisamos de santos de Deus iguais aos da antiguidade, pessoas que se abrigam no esconderijo secreto do Altíssimo e fiquem ali até a vitória ser conquistada.

Busque a Deus

Muita gente não está buscando a coisa certa. Muitos querem aumentar o número de membros da igreja ou querem dar um excelente relatório de avivamento, mas Deus afirmou: “Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração”.

Confronte o pecado e afaste-se dele

Não é preciso afirmar que sem confrontarmos o pecado não teremos avivamento nenhum — pecado na vida dos cristãos.

Para a porta e as janelas dos Céus se abrirem, temos de usar a combinação de Deus, a fórmula de Deus. Não há outro modo de o avivamento acontecer. Se fazemos propaganda, receberemos o que ela produz. Se seguirmos o jeito de Deus, conseguiremos o que Deus produz em termos de grande avivamento.

Muita gente diz: “Bom, o avivamento pode acontecer em alguns lugares, porém jamais acontecerá onde vivo. Este lugar é difícil demais, é muito árido”. No entanto, Deus afirma no Salmo 107.35: “Converteu o deserto em lençóis de água e a terra seca, em mananciais”. Deus tem poder para criar um rio num lugar seco. Ele tem poder de avivar o lugar onde moramos. Nada é difícil demais para Deus!

Ah, que Deus nos ajude! “Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes” (Is 44.3).

Precisamos muito que Deus nos dê sede e, então, satisfaça esta sede despejando suas chuvas de bênçãos do Céu sobre a terra seca!

Sim. O avivamento pode acontecer em nossos dias.

(Sword of the Lord), FONTE: AMIGÃO DO PASTOR – VOL. 22 – Nº 06 JUN/2012

Cada autor é responsável pelo conteúdo do artigo.

Pr. Flávio Nunes

Postagens Relacionadas

Leave a Comment

Chat Aberto
Posso lhe ajudar?
%d blogueiros gostam disto: